Como transformei um hobby em um negócio lucrativo

Todo mundo tem um hobby. Certo? 

O meu era desenhar, mais especificamente, desenhar letras. Era o que eu fazia para relaxar, passar o tempo, e me entreter.  Nunca tive muita pretensão em lucrar ou ganhar dinheiro com isso. 

Aos poucos, os amigos mais próximos começaram a se interessar pelas minhas ilustrações, e a me pedir pequenas encomendas. E eu vi que poderia ganhar um dinheirinho no fim do mês com os letterings que eu já fazia.

Uma encomenda aqui, outra encomenda ali. 

Mas nada que impactasse tanto a minha renda. Afinal, assim como tem gente que vende pão de mel, bijuterias ou produtos de beleza, aquela poderia ser a minha atividade secundária

Criei um instagram. Comecei a pensar em divulgar mais o que eu fazia. E então as encomendas de pessoas desconhecidas começaram a aparecer. Eu não conseguia acreditar que alguém que não me conhecia pessoalmente tinha gostado do meu trabalho e queria comprar o meu produto

O tempo foi passando, e aquele número de 1 encomenda por mês virou 5 encomendas por semana. Minhas noites (e madrugadas) começaram a ser totalmente dedicadas a isso.

Eu estava me esforçando tanto. Trabalhando tanto. A renda extra começou a aumentar, mas chegar aos R$1.000,00 de lucro todo mês era um desafio.

Muito esforço, muito trabalho, para pouco retorno

Comecei a desanimar. O lucro ainda não estava chegando. E eu tinha transformado meu hobby em uma cobrança. Será que não era melhor voltar a fazer somente pela diversão? Será que tudo isso estava valendo a pena? Não haviam perspectivas de crescimento. 

Foi então que eu descobri um curso de empreendedorismo, que mudou totalmente a forma com que eu olho para o meu pequeno negócio

Comecei a entender que o que estava me impedindo de crescer, de sonhar e de alcançar outros objetivos era a minha própria mentalidade

Descobri que enquanto eu enxergasse o Lettering apenas como uma atividade secundária, um “bico”, ele nunca seria mais do que isso. Eu não sabia o quanto era possível evoluir, e nem que eu poderia sonhar grande.

“Cursos e workshops? Isso não é pra mim.”

“Trabalhos e parcerias com empresas grandes? Impossível, eles nem me conhecem.”

“Uma loja online? Muita responsabilidade.”

Aos poucos fui me desfazendo das minhas desculpas. E do teto que eu tinha colocado no meu crescimento. Entendi que para ser uma artista bem sucedida não bastava apenas saber desenhar. 

Tive que aprender habilidades diferentes das que eu tinha até o momento. Planejamento financeiro era essencial, uma boa estratégia comercial nem se fala, e planejar as próximas etapas e expandir o negócio era o que me faria continuar crescendo. 

Fui aplicando tudo isso em pequenos passos. 

E o que se tornou um dos principais atrativos do meu negócio foi o meu investimento em conteúdo e a interação com as pessoas que me seguiam. Entendi a importância de ter uma comunidade engajada, e pessoas que se identificavam com aquilo que eu fazia. 

Mesmo que essas pessoas não chegassem a ser clientes, elas estavam me ajudando a ter algo importantíssimo no mundo do empreendedorismo: credibilidade

Aos poucos os planos maiores e mais desafiadores foram saindo do papel. O workshop se tornou uma realidade. E minha própria loja online finalmente foi inaugurada. Meu negócio está mudando e tomando forma. Está crescendo, e com proporções que eu jamais poderia imaginar quando comecei. 

E isso se tornou realidade quando eu dei uma chance despretenciosa àquele curso de empreededorismo, e me rodeei de pessoas que me incentivavam a me desafiavam a não ficar na minha zona de conforto. Ainda não estou nem perto da onde eu quero chegar, mas agora eu sei que é possível

Aula de Empreendedorismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.